ALCUNHA: CRIANÇA

pessoas,
 
esta mensagem segue por conta daqueles estímulos que os amigos são capazes de despertar. há algum tempo, recebi um e-mail do meu querido daniel perez, que colocou um poema, pelo qual fiquei completamente apaixonado, no final do seu texto. quando li o nome do autor, uma sensação boa logo se instaurou: trata-se de um grande poeta da literatura infanto-juvenil, lindo lindo lindo, chamado leo cunha.
 
grande autor, este é um poeta para todos os pimpolhos.
 
para todos os pimpolhos mesmo: porque, sabemos todos, podemos cultivar e conservar a criança que bate dentro do peito, dando-nos, por sua presença, novas alcunhas e senhas para enxergarmos o mundo. ao meu ver, a melhor das alcunhas que podemos ter.
 
então, para os ‘pequenos’ de quaisquer tamanho e idade, segue um pouco de poesia infanto-juvenil.
 
beijo em vocês, crianças!
o preto,
paulo sabino,
ou, infornalmente, paulinho.
________________________________
 
(todos os poemas = leo cunha)
 
 
ESCULTOR

Para quem olha a pedra dormindo
e escuta seus sonhos.

Para quem olha a pedra sorrindo
e rouba seu coração.

Para quem olha a pedra olhando
seus olhos no espelho.

Para quem vê a pedra criando
vida em sua mão.

 
  
CLARO E ESCURO

O bebê morcego
tem medo
do claro.

Só dorme de lua
apagada
e estrelas caladas
piscando no céu.
 

  
TOM SOBRE TOM

Vovó Violeta
bordou uma jaqueta
bordô
com linha vinho.
Aliás, lilás…
 
 
BAGUNÇA

Bagunça rima com criança,
bagunça é prima da lambança,
bagunça dança, bailarina,
começa e nem sempre termina,
bagunça mansa,
essa menina,
descansa de pança pra cima.
  
  
ESTILOS

Nadar de borboleta
não é nada.

Bom mesmo é voar feito a danada.

 
  
CASTIGO

Podem me prender no quarto,
eu saio pela janela.

Podem trancar a janela,
eu fujo pelo telefone.

Podem cortar o telefone,
eu pulo dentro de um livro.
 

  
CONVERSANDO COM A TELA

“Você quer folhear o meu cabelo?
É muito fácil fazê-lo!

“Não. Quero dar um puxão de orelha, deixa,
só pra ler sua bochecha.
 

A GIRAFA VIDENTE

Com

aquele

pescoço

comprido

espicha

espicha

espicha

a bicha

até parecia

que via

o dia de amanhã
 

 
PAIXÃO ELETRÔNICA?
 
vidrei no video
 
gamei no game
 
porém do livro
 
não me livrei
Anúncios

6 Respostas

  1. Paulinho,

    Muito bons os poemas! Achei o poema sobre a girafa perfeito. Como sou “meio” concretista, adoro essas formas sugestivas/visuais/criativas que só o verso é capaz de lançar no mundo… Valeu!

    Abração,
    Adriano Nunes.

    • adriano, querido,

      você é “meio” concretista? como assim? você é um SUPER concretista!

      entendo perfeitamente o fato do poema sobre a girafa ter chamado a sua atenção. 😉

      beijo grande em você!

  2. Paulinho,

    tô encantado com esses poemas, não conhecia Leo Cunha. Belíssima postagem.

    Um beijo, querido.

    • que coisa boa, querido arthur!

      fico muito feliz por você gostar!

      grande grande beijo!

  3. Oi, Paulinho (foi logo no informal, he he):
    Vinda lá do sebo do nosso amigo Mariano, estou há um bocado de tempo lendo seus lindos textos (como o último, sobre Betânia) e os lindos textos de outros que você traz, inclusive o de outro interlocutor comum a nós dois, o Adriano Nunes. Escolhi estes poemas para postar meu comentário porque adoro bons poemas para crianças, e estes, do Leo Cunha, são excelentes!
    Vou voltar, gosto de blogs assim com bons textos e alto astral. Abraços. :-))

    • janaína,

      que grata surpresa, que bacana saber!

      pois a quero aqui, sempre!

      a casa é nossa!

      um grande beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: