VOCÊ E VOCÊ

gilberto gil é, na minha opinião, um dos maiores poetas do cancioneiro brasileiro de todos os tempos.
 
a notar pela pérola aqui pinçada e posta à apreciação dos senhores.
 
adoro estes versos justamente por apontarem um caminho no qual acredito e do qual não abro mão: o caminho do autoconhecimento. aos meus olhos, o autoconhecimento é a chave para uma existência mais feliz, pelo menos mais acordada — mais de acordo, quero dizer — com os nossos desejos e aspirações, que, contraditórios, discordantes, convivem em nós.
 
saber que somos um e podemos ser tantos… e é exatamente pela capacidade de sermos tantos, e contrários, e paradoxais, que muitas e muitas e muitas vezes entramos em combate conosco. por isso, divino é saber o que distingue você de você, isto é, divino é saber reconhecer os “vocês”, as personas, que nos modelam, assim como também é divino saber diferenciar-se dos outros, do resto do mundo, para que possamos ser “um indivíduo”, ser “um único”, ser “um ímpar”.
 
deífico é poder saber-se.
 
fernando pessoa, o poeta que clarificou e pontuou deveras esta questão, afirma que “ser é admirar-se de estar sendo”. o verbo admirar, no dicionário, significa “olhar ou considerar com admiração, espanto, assombro”, “extasiar-se diante de”. no entanto, o verbo em sua acepção literal significa olhar muito, em demasia, pois o radical que o forma, ad, possui, entre outros, o sentido de aumento, acrescentamento. assim sendo, admirar pode denotar muito mirar, olhar em excesso.
 
a sentença do bardo português não aponta apenas para o sentido de um olhar surpreso, espantado, um olhar orgulhoso pelo que enxerga, mas também para o sentido de um aprofundamento do olhar ao olhar-se, ao mirar-se.
 
é desse exercício, do exercício de “reconhecer-se”, por conseguinte, que se consegue notar as nuances, as peculiaridades, as tantas formas que abrigamos: enquanto um, dentro de nós, vive o espanto, um outro, diferentemente, sai para viver por aí umas porções de pranto e dor. enquanto um, dentro de nós, apanha muito, um outro, deus do céu!, bate demais… e assim vamos: em alguns percursos, atacando para a defesa, em outros, defendendo para o ataque ou beijando a lona a fim da vitória; aqui, temerosos, ali, corajosos; agora, satisfeitos, dali a pouco, entediados; uma hora, rios, outra, cavalos. 
 
“você e você” dentro de você (rs).
 
apreciem sem moderação!
 
beijo em todos,
paulo sabino / paulinho. 
 
(linda, além da letra, é a canção gravada por gal costa em fase esplendorosa, faixa do cd o sorriso do gato de alice, de 1993, lançado pela gravadora bmg. quem ainda não a conhece, recomendo que a procure. vale o encontro.)
_________________________________________________________________________
 
(extraído do livro: Gilberto Gil — todas as letras. organização: Carlos Rennó. editora: Companhia das Letras)
 
VOCÊ E VOCÊ
 
Diz o I Ching:
Divino é saber
O que distingue
Você de você
 
Você dos outros
Do outro você
Você do mundo
Do você do ser
 
Você num canto
Vive o espanto
Enquanto o outro você
Sai pra viver
Por aí
Tanto pranto, tanta dor
Seu irmão
Pede o seu amor
 
Diz o I Ching:
Divino é saber
São dois no ringue
Você e você
 
Você que ataca
Pra se defender
Que beija a lona
Pra poder vencer
 
Você num canto
Apanha tanto
Enquanto o outro você
Bate demais
Deus do céu
Quanto sangue pelo chão
Seu irmão
Pede o seu perdão
Anúncios

5 Respostas

  1. Esta música é mesmo linda.
    E o I Ching uma sabedoria.

    • que bom, claudinho, que você gostou!

      e melhor ainda é receber uma mensagem sua, aqui!

      beijo grande!

  2. Paulinho,

    Não pense que não venho aqui ler as suas postagens! Venho sempre sim! Mas vir aqui significa, para mim, tecer um comentário e não só dizer lindo, muito bom… Etc e tal. Porque, diferentemente de alguns blogs, você cria um texto sobre o poema ou canção que você escolheu para postar… Aí: Ai… ai… ai… Preciso apreciar com muita calma ambos e com cuidado e zelo. Mas… Excelente texto e maravilhosa canção! Quem somos nós?

    P.S.: Você habita um lugar em meu ser que é só seu!

    Grande abraço,
    Adriano Nunes.

  3. adriano,

    que coisa linda!

    você também ocupa um lugar em mim que é só seu!

    beijo em você!

  4. […]   é inviável viver sem reconhecer as tantas nuances que somos. você e você dentro de você (https://prosaempoema.wordpress.com/2009/10/30/voce-e-voce/).   a paciência não tem começo nem fim. ela inicia-se e finda num ciclo ininterrupto. não se […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: