RIO

 
(Rio de Janeiro, de Fevereiro, de Março, Rio de todos os meses: uma alegria pra sempre.)
____________________________________________________________
 
dia 20 de janeiro: dia de são sebastião, padroeiro da cidade do rio de janeiro.
 
o rio é basicamente o mar.
 
a cidade constituiu-se toda à beira-mar.
 
zona sul, zona oeste, centro, zona norte: aonde quer que se vá, o mar como companheiro de navegação.
 
o rio é basicamente o mar & amor. o rio é basicamente amor ao mar.
 
o mar & amor, amor & o mar: a palavra “amor” abriga “o mar” dentro de si, abriga o mar que abriga o rio.
 
atlanticamente amar, e ir a mar de modo atlântico…
 
o rio é basicamente o riso. alegria de morar nesta cidade.
 
eu rio pelo rio.
 
humor & amor, amor & humor: o rolar das ondas, o rolar do rio, o rolar do riso.
 
paisagens do meu delírio, paisagens em que me afogo: a baía & sua esfinge de açúcar em pedra:
 
água na boca é a guanabara. 
 
o arpoador & sua pedraria: jóia rara, linda, pedraria mais que preciosa, muitíssimo bem localizada para que se assista ao espetáculo, todo fim de tarde, da derrocada do sol águabaixo, de ângulo privilegiado. 
 
pelas curvas desse rio-paisagens, rio exuberante de belezas naturais, belezas que, de tão belas, quase arrombam a retina de quem vê, ninguém vai morrer de frio, porque, se frio houver nas curvas desse rio, é só se espriguiçar no sol que sai detrás do mar.
 
sol & céu & mar & pedras & florestas: assim o é o rio de janeiro, assim o é o rio de fevereiro, o rio de março, o rio de todos os meses do ano:
 
uma alegria na minha vida, um alarido de cores no meu coração!
 
salve a cidade maravilhosa, cheia de encantos mil!
 
beijo todos!
paulo sabino.
____________________________________________________________
 
(do livro: Belvedere [1971 – 2007]. autor: Chacal. editoras: 7Letras / Cosac & Naify.)
 
 
 
RIO
 
 
o rio é basicamente o mar
o mar e o amor
amor e mar
atlânticamente amar
 
o rio é basicamente o riso
humor amor
amor humor
para rolar de rir
 
água na boca é a guanabara
e o arpoador é jóia rara
 
pelas curvas desse rio
ninguém vai morrer de frio
porque é só se espreguiçar
no sol que sai detrás do mar
Anúncios

2 Respostas

  1. Lindo o seu texto. Lindo poema do chacal. Tb amo o Rio.

    • Que bom que gostou, Ivana!

      Espero que você visite o blog outras vezes & também curta as outras postagens.

      Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: