ALIÁS

 
(Mesmo que bravo o mar virá na canção.)
____________________________________________________________
 
Para Nina Cavalcanti
 
 
 
existem coisas que o amor diz com aquela “coisa a mais” de quem é feliz.
 
o amor, quando em plena forma, quando cheio de vontades & desejos, o amor diz ao que veio com aquele jeito, com aquele modo, de quem é feliz. tudo o que o amor diz, seja com gestos, seja com palavras, ele o diz com satisfação, com prazer, com humor, ele o diz com aquela “coisa a mais” de quem é feliz.  
 
o amor, quando em plena forma, quando cheio de vontades & desejos, o amor produz, em seu cerne, o amor produz, em seu íntimo, jóias caras, jóias de muito valor, jóias para enfeitar o ser do ser amado: tiaras sem fim, tiaras de muito valor, que coroam o bem-estar do sentimento.  
 
o amor, quando em plena forma, quando cheio de vontades & desejos, o amor ilumina, o amor clareia, o amor abrilhanta: amando, luzes são servidas a quem se ama, a fim de que a pessoa amada se ilumine, a fim de que a pessoa amada brilhe, e sua beleza seja realçada pela luminosidade do amor.
 
é tanta coisa que o amor faz… o amor melhora o humor, alegra a existência, ameniza problemas, elimina rugas existenciais: o amor vem como um rio em sua calma voraz.
 
o amor: um rio em sua calma voraz: pois que o amor, em sua vontade de amar, o amor, em sua pertinácia, assim como um rio calmo, arrasta o que vê pela frente. um rio calmo, por mais calmo, possui a sua correnteza, correnteza que também arrasta, que também leva consigo, o que encontrar pela frente.
 
(o amor melhora o humor, alegra a existência, ameniza problemas, elimina rugas existenciais.)
 
quando se ama, existe o medo, existe a insegurança, de não ser correspondido. muitas vezes, por conta desse medo, por conta dessa insegurança, o amor sentido não é revelado. a timidez de revelar tal sentimento fala mais alto. existe o medo de não ser correspondido & de sofrer por causa da não-correspondência.
 
timidez mais sabe voar para fugir da sombra do não-querer, timidez mais sabe voar para fugir da sombra da rejeição. ademais, quem é que quer sofrer?
 
no entanto, o amor só se concretiza quando revelado, o amor só se concretiza quando dito, o amor só se concretiza quando apresentado.
 
a pessoa amada, o sonho, os pés, o chão: a estrada que se pretende trilhar lado a lado, e que sabemos ser de altos & baixos, e que sabemos ser feita de momentos bons & de momentos maus. por isso (por sabermos que a estrada que se pretende trilhar lado a lado é feita de momentos bons & de momentos maus), mesmo que bravo, mesmo que violento, o mar, verdadeira adoração na minha vida, o mar virá na canção.
 
o mar, sereno ou não, virá na canção: porque o mar — um dos meus maiores encantos — assemelha-se ao amor: por suas beleza imensidão & força, mesmo que bravo, numa canção de amor, ele virá, o mar tem o seu lugar.
 
do amor, tudo o que se deseja, tudo o que se quer, é prazer: beijo esperado, me leve até você. beijo esperado, me leve à boca que tanto desejo.
 
a boca desejada: mística rosa (rosa vermelha, cor de carne). a boca desejada: ave rubra, ave vermelha que nos prende em vôo pleno. a boca desejada: o meu deus de um “céu da boca” encarnado, o deus de um “céu da boca” rubi, “céu da boca” feito pedra preciosa, vermelha. a boca desejada: carnuda & carmim.
 
(à boca desejada me leve o beijo esperado.)
 
no ofício de obedecer ao amor, no ofício de obedecer à deliciosa paixão, é um sacrifício dizer um “não” ao sentimento. porque, afinal, sempre se faz por prazer tudo o que o amor diz. negar uma sua vontade (uma vontade do amor) é contrariar a si mesmo. 
 
sempre se faz por prazer tudo o que o amor diz:
 
aliás, quem não quer ser feliz?
 
(eu quero!)
 
beijo todos!
paulo sabino.
____________________________________________________________
 
(do encarte do cd: Novena. artista: Djavan. autor dos versos: Djavan. gravadora: Epic Records.)
 
 
 
ALIÁS
 
 
Existem coisas que o amor diz
Com aquela coisa a mais
De quem é feliz
Jóias caras produzidas no coração
Tiaras sem fim
Guardo essas luzes pra te servir
É tanta coisa que o amor faz
Vem como um rio em sua calma voraz
Timidez mais sabe voar
Pra fugir da sombra do não-querer
Ademais, quem é que quer sofrer?
Você, o sonho
Meus pés, o chão
Mesmo que bravo
O mar virá na canção
Mística rosa, ave rubra
Meu Deus do céu da boca rubi
Beijo esperado, me leve a ti
É um sacrifício dizer um não
Em seu ofício de obedecer à paixão
Seja como for, sempre se faz por prazer
Tudo o que o amor diz
Aliás, quem não quer ser feliz?
____________________________________________________________
 
(do site: Youtube. áudio extraído do álbum: Novena. artista & intérprete: Djavan. autor: Djavan. gravadora: Epic Records.)
 
 

 

 

 

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: