FLOR AMARELA — AOS 37, O MENINO QUE MORA DENTRO DELA

Paulo Sabino & a flor amarela

 

_____________________________________________________________________

mais um ano que se passa, mais um ciclo que se fecha ao início de outro.

hoje, 24 de junho, dia de são joão, xangô menino, este que vos escreve vence as suas 37 primaveras.

frente à vida, tantos acontecimentos, tantas vivências… viver não é fácil. há que se fortalecer a fim de enfrentar os dissabores do dia-a-dia. mas as dificuldades não tornam a vida menos interessante & bela naquilo que nos retorna interessante & belo.

a busca pelo bem-estar é um exercício. reter-se no que agrada, no que estimula, no que emociona, é quase uma obrigação para quem deseja atravessar os dias com o mínimo de bom humor.

são tantos os aborrecimentos, que fazer as coisas — ainda que mínimas — que proporcionem prazeres é um jeito de tirar um tanto do peso dos desagrados cotidianos.

ler poesia, ir ao teatro, assistir a um filme, sair para dançar, ver um espetáculo de música, brincar com as palavras, observar as nuances do dia (suas cores, seus cheiros, suas paisagens, suas pessoas), encontrar os amigos, encontrar o mar, passar um tempo no meio do mato tomando banho de rio, tudo isso forma a estrutura que atenua os males do viver & que me faz resistir.

tudo isso ajuda a preservar o menino que há em mim & que não deixo morrer.

o menino que circula em mim & que descansa por detrás daquela montanha, dentro da flor amarela.

pois atrás daquela montanha tem uma flor amarela.

dentro da flor amarela, o menino que eu era.

porém, se atrás daquela montanha não houver a tal flor amarela, o importante é acreditar que, atrás de uma outra montanha, tenha uma flor amarela com o menino que eu era, guardado dentro dela.

o importante é acreditar que dentro da flor amarela repousa o menino que circula em mim.

beijo todos!
paulo sabino.
_____________________________________________________________________

(do livro: Poesia reunida. autor: Ivan Junqueira. editora: A Girafa.)

 

 

FLOR AMARELA

A José Reynaldo Magalhães

 

Atrás daquela montanha
tem uma flor amarela;
dentro da flor amarela,
o menino que você era.

Porém, se atrás daquela
montanha não houver
a tal flor amarela,
o importante é acreditar
que atrás de outra montanha
tenha uma flor amarela
com o menino que você era
guardado dentro dela.

Anúncios

4 Respostas

  1. Meu preto querido,
    que sua mãe Iemanjá possa lhe dar toda luz e todo caminho nestes mares da vida. Te amo de amor e de forma anárquica como em Roberto Freire. Pensei em você hoje com muito carinho! Bençãos!
    beijos

    • Carol, meu amor,

      Que delícia receber esse seu axé!

      Que delícia a nossa amizade, que privilégio te ter ao meu lado na vida!

      A sua bênção, minha senhora.

      Te amo fundo & forte!
      Seu preto.

  2. Que o menino que há em você esteja sempre vivo para nos alegrar e nos presentear com essas belas palavras. beijos com carinho meu lindo!

    • Ô, minha flor de formosura,

      Que maravilha te ler por aqui!

      Muito obrigado pelas palavras, meu doce! Que bom contar com a sua amizade nesta jornada que é a vida, que bom termos um ao outro!

      Beijo, lindinha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: