A NOSSA CASA

Paulo Sabino_PerfilAmor-perfeito

 

(Na primeira foto: a minha casa. Na segunda foto: um mato que floresce, conhecido por “amor-perfeito”.)
________________________________________________________

a nossa casa é de carne & osso: porque o que, de fato, nos abriga, o que, de fato, nos dá guarida, é o corpo.

a nossa casa é de carne & osso porque a nossa casa é o nosso corpo, este, de onde se pronuncia o paulo sabino.

sem o abrigo do corpo, nada feito.

a nossa casa não é sua nem minha (não dispomos desta morada a que chamamos corpo: não compramos, não vendemos, não alugamos, não hipotecamos — simplesmente: habitamos) & também não tem campainha para quem nos chegue de visita, ou para quem venha conosco morar.

a nossa casa, diferentemente das demais (as de tijolo & concreto), tem varanda dentro (e não fora), pois o lugar onde, na nossa casa, passa o vento para ventilar — a fim de trazer vida à residência — é dentro do corpo. o ar passa numa varanda que vem dentro, e não fora, da casa.

a nossa casa tem varanda dentro & tem um “pé de vento” para respirar (assim como em quintais com um pé de manga, ou de goiaba, ou de abacate, para comer): um pé-de-vento para respirar: ventania forte, boca & narinas adentro, que traz, com seu ar, vida à residência.

por essa razão (por ser o corpo a nossa mais legítima morada):

a nossa casa é onde a gente está, a nossa casa é em todo lugar.

basta cuidar dessa casa, da sua arquitetura, deixar que nela more um pé de vento, deixar que nela entre a luz, para que ela possa estabelecer-se segura em qualquer localidade: aqui, no rio; ali, em sampa; lá, no pará; acolá, no japão:

a nossa casa é onde a gente está, a nossa casa é em todo lugar.

basta atentar à casa, à sua arquitetura, deixar que nela entre um pé-de-vento, deixar que nela more a luz, para que ela possa estabelecer-se segura em qualquer localidade: em local onde “amor-perfeito” é mato (até porque “amor perfeito”, se não for mato, inexiste) & o teto estrelado (teto com constelações que brilham no escuro de um cômodo) também tem luar; em local que pareça um ninho, onde surja um passarinho para acordar a casa; em local onde passe um rio no meio & onde o leito (a cama, o lugar de repouso) possa ser o mar:

a nossa casa é onde a gente está, a nossa casa é em todo lugar.

beijo todos!
paulo sabino.
________________________________________________________

(do encarte do cd: Saiba. artista: Arnaldo Antunes. gravadoras: Rosa Celeste / BMG.)

 

 

A NOSSA CASA

 

na nossa casa amor-perfeito é mato
e o teto estrelado também tem luar
a nossa casa até parece um ninho
vem um passarinho pra nos acordar
na nossa casa passa um rio no meio
e o nosso leito pode ser o mar
a nossa casa é onde a gente está
a nossa casa é em todo lugar
a nossa casa é de carne e osso
não precisa esforço para namorar
a nossa casa não é sua nem minha
não tem campainha pra nos visitar
a nossa casa tem varanda dentro
tem um pé de vento para respirar
a nossa casa é onde a gente está
a nossa casa é em todo lugar

________________________________________________________

(do site: Youtube. videoclipe da canção: A nossa casa. Artista: Arnaldo Antunes. gravadoras: Rosa Celeste / BMG.)

Anúncios

8 Respostas

  1. Paulo, nessas de navegar sem rumo pela internet, acabei chegando totalmente por acaso ao teu blogue. E gostei muito de algumas coisas que vi por aqui, só estou passando, neste momento, para registrar isso. Outra hora voltarei para ler com mais atenção. Um abraço!

    • Que bacana saber, Ulisses!

      Espero que você volte mais vezes & que o “Prosa em poema” te reserve boas leituras.

      Grande abraço!

  2. Que coisas lindas!

    • Tia Lucia,

      Que bom saber que a senhora gostou! A sua opinião vale ouro!

      Beijo grande!

  3. …mandando bem -abç, poeta __

    • Obrigado, “fgrdjr”.

      Abraço!

  4. navegando pelo seu blog me deparei com este clipe. Meu preto, que coisa linda! conhecia a música por bethânia, mas não o clipe do arnaldo. Vou usá-lo amanhã na minha aula de sociologia sobre os direitos humanos. A nossa casa é planetária…ela está em angola, na guerra civil, entre os meninos de tribos…temos de nos identificar como humanos com todos os demais humanos. Só assim nos entenderemos como casa, como lar de fato em todo lugar. Obrigada por este momento e esta possibilidade de reflexão. Te amo! bjs

  5. Carol, mon amour,

    Que delícia te ler! Como sempre!

    Use & abuse deste espaço. Ele é nosso para isso mesmo, para o desfrute total!

    Que lindo saber que você usará o videoclipe numa de suas aulas, e que isso acontece porque você veio aqui. Felicidade plena!

    Beijo, minha flor!

    Que bom te ter por aqui!

    Saudades!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: