REINAUGURAÇÃO — VÍDEO

Arpoador manhã & barco

Arpoador Pedras & 2 irmãos Gávea

(Das pedras do Arpoador, a inauguração de mais um dia.)
______________________________________________________

“Meu prezado Paulo Sabino,

Gostei de conhecer sua postura de poeta que ama as palavras que emite e nos regala com elas.

O abraço afetuoso da

Nélida Piñon”.

(Nélida Piñon — escritora & membro da Academia Brasileira de Letras — ABL)

 

“Querido Paulo,

Que beleza o poema ‘Reinauguração’ na tua voz!

Confesso que nunca tinha prestado atenção neste poema do Drummond. Você o desentranhou, como diria o Bandeira, dos poemas reunidos e ele brilhou, novo em folha, na tua interpretação.

Tomara que no ano novo você faça muitas descobertas semelhantes e reinaugure muitos versos no céu da poesia brasileira.

Grande abraço, Geraldo”.

(Geraldo Carneiro — poeta, crítico literário & dramaturgo) 

 

 

 

Feliz Ano Novo!
Feliz Ano Todo!

Beijo renovado!
Paulo Sabino.
______________________________________________________

(do site: Youtube. Paulo Sabino recita “Reinauguração”, poema de Carlos Drummond de Andrade. Em 26/12/2015.)

 

REINAUGURAÇÃO  (Carlos Drummond de Andrade)

Entre o gasto dezembro e o florido janeiro,
entre a desmitificação e a expectativa,
tornamos a acreditar, a ser bons meninos,
e como bons meninos reclamamos
a graça dos presentes coloridos.
Nossa idade — velho ou moço — pouco importa.
Importa é nos sentirmos vivos
e alvoroçados mais uma vez, e revestidos de beleza, a
exata beleza que vem dos gestos espontâneos
e do profundo instinto de subsistir
enquanto as coisas em redor se derretem e somem
como nuvens errantes no universo estável.
Prosseguimos. Reinauguramos. Abrimos olhos gulosos
a um sol diferente que nos acorda para os
descobrimentos.
Esta é a magia do tempo.
Esta é a colheita particular
que se exprime no cálido abraço e no beijo comungante,
no acreditar na vida e na doação de vivê-la
em perpétua procura e perpétua criação.
E já não somos apenas finitos e sós.
Somos uma fraternidade, um território, um país
que começa outra vez no canto do galo de 1º de janeiro
e desenvolve na luz o seu frágil projeto de felicidade.

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: