ALL STAR: ESTRANHO SERIA SE EU NÃO ME APAIXONASSE POR VOCÊ
15 de dezembro de 2015

Cássia Eller

All Star Azul
______________________________________________________

“Ô meu bem, obrigada. Me emocionei com sua homenagem à Cássia. Vou te mandar o que escrevi quando a perdemos. Beijos poéticos procê, Paulo!”

(Elisa Lucinda — poeta, atriz & dramaturga)


“Querido Paulo Sabino,

Elisa Lucinda merece amplo reconhecimento . Sua poesia arrebata, não trai . Sou sua leitora e já me pronunciei sobre ela em diversas ocasiões.

O abraço afetuoso da

Nélida Piñon”.

(Nélida Piñon — escritora & membro da Academia Brasileira de Letras — ABL)

 

Estou com ela muito presente na minha cabeça.

Se entre nós, ela teria aniversariado há pouco. O título do seu último álbum (eu possuo absolutamente todos, inclusive o de gravações avulsas), lançado depois da sua morte, é a data do seu aniversário — 10 de dezembro.

Quem me conhece, os amigos do peito, sabe que, depois de Maria Bethânia, a grande responsável por trazer poesia à minha vida, a intérprete/cantora que mais me emociona, mais me comove, por quem sou louco de paixão até hoje, é ela — Cássia Eller.

Cássia, até hoje, faz uma falta abissal na minha existência, como nenhuma cantora até então. Assim como Bethânia, tinha a capacidade de revelar belezas — antes ocultas — nas canções que escolhia para cantar, simplesmente pelo seu modo de mastigá-las & devolvê-las ao ouvinte/espectador.

Para mim, foi a maior que tivemos. Nunca fabricaremos algo tão potente quanto Bethânia & Cássia.

Por tanto, por tudo, em sua homenagem, esta canção, feita para ela por um amigo & parceiro de estrada. Uma canção que me emociona muitíssimo, porque eu realmente gostaria de tê-la conhecido, gostaria imensamente de ter tido a chance de uma conversa, um bate-papo.

A canção é uma declaração de amor à amizade que envolveu, muito rapidamente, o autor & a grande intérprete das suas canções.

Uma curiosidade: à época em que trabalhei num programa de tv exibido pela extinta TV Educativa (TVE – RJ), que é a mesmíssima época do lançamento desta canção, a chefe geral do meu setor, e também diretora do programa de cuja equipe fiz parte, era vizinha da Cássia. De fato, Cássia morava em Laranjeiras, no 12º andar (minha ex-chefe & a Cássia foram vizinhas de porta).

Essa “proximidade” da minha ex-chefe com a Cássia — vizinhas de porta — me trazia uma certa sensação de “intimidade” com a cantora, pelas “histórias de vizinhança” que me chegavam.

(Estranho, mas me sinto como um velho amigo da Cássia…)

Vivas a ela, vivas à sua voz, vivas à sua presença na minha vida!

Beijo todos!
Paulo Sabino.
______________________________________________________

(do encarte do cd: Para quando o arco-íris encontrar o pote de ouro. artista: Nando Reis. autor dos versos: Nando Reis. gravadora: Warner Music.)

 

 

ALL STAR

 

Estranho seria se eu não
me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as Índias
mas a Terra avisto em você
O som que eu ouço são as gírias
do seu vocabulário

Estranho é gostar tanto
do seu All Star azul
Estranho é pensar que o bairro das
Laranjeiras
Satisfeito, sorri
Quando chego ali
E entro no elevador
Aperto o doze que é o seu andar
Não vejo a hora de te encontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
E ficou pra hoje

Estranho mas já me sinto
como um velho amigo seu
Seu All Star azul combina com o meu,
preto, de cano alto
Se o homem já pisou na Lua
como ainda não tenho o seu endereço?
O tom que eu canto as minhas músicas
pra tua voz parece exato

Estranho é gostar tanto
do seu All Star azul
Estranho é pensar que o bairro das
Laranjeiras
Satisfeito, sorri
Quando chego ali
E entro no elevador
Aperto o doze que é o seu andar
Não vejo a hora de te encontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem

Laranjeiras
Satisfeito, sorri
Quando chego ali
E entro no elevador
Aperto o doze que é o seu andar
Não vejo a hora de te encontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
E ficou pra hoje
______________________________________________________

(do site: Youtube. áudio extraído do álbum: Para quando o arco-íris encontrar o pote de ouro. artista & intérprete:Nando Reis. canção: All Star. autor da canção: Nando Reis. gravadora: Warner Music.)


______________________________________________________

(do site: Youtube. artista & intérprete:Cássia Eller. canção: All Star. autor da canção: Nando Reis.)

Anúncios

AGRADECER & ABRAÇAR
13 de janeiro de 2015

Agradecer e abraçar_Maria Bethânia______________________________________________________

Domingo passado (11/01) foi dia de comemorar ao lado dela. Na verdade, foi dia de comemorar de frente para ela.

A grande responsável por me apresentar a arte poética completa, neste 2015, 50 anos de carreira, comprometida, unicamente, com as suas verdades.

Para quem espera, esperava, um espetáculo no estilo “50 anos de carreira & seus grandes sucessos”, a decepção pode ser grande.

Maria Bethânia comemora os seus 50 anos de estrada & canto com mais um grande — e belíssimo! — show, costurando as canções a partir dos assuntos/temas que vai alinhavando em cena. Por isso, como sempre faz, sempre fez, os grandes sucessos entram a fim de dar integridade à espinha dorsal do espetáculo, os grandes sucessos entram a fim de garantir a sustentabilidade necessária aos assuntos/temas abordados.

Não se trata, portanto, de uma compilação desenfreada dos “hits” de carreira: Bethânia não canta “Olhos nos olhos”, não canta “Terezinha”, não canta “Explode coração”, nem “Ronda”, “Sonho meu”, “Negue”, “Mel”, “Anos dourados”, “Grito de alerta”, “Esse cara”, “O lado quente do ser”, “Fera ferida”. Os sucessos que entraram, entraram para compor a linha dramática que norteia o seu show comemorativo, intitulado “Agradecer e abraçar” (título homônimo à canção gravada no álbum “A força que nunca seca”).

A primeira parte do espetáculo — as primeiras canções — revela a sua relação com a carreira de intérprete & cantora: abre com “Eterno em mim”, do mano Caetano (“em mim o eterno é música e amor”), deságua em “Dona do dom”, do Chico César (feita especialmente para ela & por ela gravada no álbum “Maricotinha”), navega, emblemática, por “Começaria tudo outra vez”, do grande amigo Gonzaguinha (“começaria tudo outra vez / se preciso fosse, meu amor”), e segue dando emoção a tudo aquilo que sempre a comoveu no seu percurso artístico, clarificando ao público que muito se orgulha do caminho traçado através das suas escolhas.

Não faltam homenagens à sua terra & à sua gente (“Motriz”), aos seus pais & ao seu povo (“Tudo de novo”), à água, elemento de sua fascinação (“Eu e água”), à viola caipira, uma das suas adorações, ao grande poeta que adoçou a Bahia & a embalou, Dorival Caymmi (“Doce”), à Oxum mais bonita, mãe Menininha do Gantois (“Oração de Mãe Menininha”), e ao amor, é claro, uma das suas facetas mais célebres & festejadas.

Bethânia recita, entre outros, textos de Clarice Lispector, Waly Salomão & Fernando Pessoa, poeta da sua vida.

O auge de “Agradecer e abraçar” é quando, já no final, Bethânia canta a sua versão de “Non, je ne regrete rien”, sucesso na voz de uma das suas divas, a francesa Édith Piaf, acompanhada de uma tradução lindíssima dos versos da canção, cujo mote é o fato de não se arrepender de nada que tenha vivido. A tradução é recitada, como um poema. É tudo tão forte, tão carregado de simbolismo, que os espectadores aplaudem Bethânia de pé ainda no meio da canção. E isso, eu soube, aconteceu também na primeira noite. Arrebatador. (Aqui, me parece que, de alguma forma, Bethânia, discretamente, homenageia Cássia Eller, que, para surpresa de todos à época, gravou “Non, je ne regrete rien” no seu último álbum & que, das mais jovens, das cantoras surgidas na década de 90, é a sua cantora preferida.)

“Agradecer e abraçar” é mais um “depoimento” artístico de uma das grandes vozes deste país.

Mostra que quem nasceu para rainha nunca perde a majestade.

Agradecer & abraçar: ao fim do espetáculo, nada pedi. Só agradeci.

Mentira. Pedi, sim: mais 50 anos de carreira.

Beijo todos!
Paulo Sabino.
_____________________________________________________

(do encarte do cd: A força que nunca seca. artista: Maria Bethânia. compositores: Gerônimo / Vevé Calasans. gravadora: BMG.)

 

 

AGRADECER E ABRAÇAR

 

Abracei o mar na lua cheia, abracei
Abracei o mar
Abracei o mar na lua cheia, abracei
Abracei o mar

Escolhi melhor os pensamentos, pensei
Abracei o mar
É festa no céu, é lua cheia, sonhei
Abracei o mar

E na hora marcada “Dona Alvorada” chegou para se banhar
E nada pediu
Cantou pro mar
(E nada pediu)
Conversou com o mar
(E nada pediu)
E o dia sorriu

Uma dúzia de rosas, cheiro de alfazema, presentes eu fui levar
E nada pedi
Entreguei ao mar
(E nada pedi)
Me molhei no mar
(E nada pedi)
Só agradeci
______________________________________________________

(do site: Youtube. áudio extraído do álbum: A força que nunca seca. artista & intérprete: Maria Bethânia. canção: Agradecer e abraçar. compositores: Gerônimo / Vevé Calasans. gravadora: BMG.)

QUE O DEUS VENHA
29 de junho de 2013

Girassol

_____________________________________________________________________

(trecho do livro: Água viva. autora: Clarice Lispector. editora: Rocco.)

 

Sou inquieta e áspera e desesperançada. Embora amor dentro de mim eu tenha. Só que eu não sei usar amor. Às vezes me arranha como se fossem farpas. Se tanto amor dentro de mim recebi e no entanto continuo inquieta é porque preciso que o Deus venha. Venha antes que seja tarde demais. Corro perigo como toda pessoa que vive. E a única coisa que me espera é exatamente o inesperado. Mas sei que terei paz antes da morte e que experimentarei um dia o delicado da vida. Perceberei — assim como se come e se vive o gosto da comida.

_____________________________________________________________________

 

Do trecho acima, Cazuza apenas rearranjou algumas palavras (sem alterar em nada o sentido desse verdadeiro poema em prosa), e Roberto Frejat, o seu parceiro mais presente, musicou o trecho. Assim nasceu a parceria entre Clarice, Cazuza & Frejat, intitulada Que o Deus venha, aqui, na gravação que segue abaixo, na voz inconfundível da grandiosa Cássia Eller.

Aos senhores, também, o trecho (um tanto alterado por Cazuza & musicado por Frejat) em versos.

 

A única coisa que nos espera é exatamente o inesperado. Por mais que se calcule, por mais que se tente, ninguém sabe o dia de amanhã. Estarei morto? Serei atropelado? Encontrarei, andando na rua, o bilhete premiado? Algum fato surpreendente à minha espera?

Por isso, o inesperado é o que nos espera.

Como não sei o dia de amanhã, uma coisa, ao menos, é sabida: amor dentro de mim eu tenho & experimento a paz, algum conforto existencial em estar onde estou, em ser quem eu sou, e experimento também o delicado da vida, também abocanho o que a vida tem de alegre, de feliz, de exuberante (ainda que ínfimo & vão).

Temos que perceber como se come & se vive o gosto da comida, a fim de que se coma bem — com gosto, com prazer — aquilo que é degustado: um livro de poesia, um prato da gastronomia, a pessoa por nós desejada.

(Saibamos usar amor.)

(Que o Deus — amor — venha.)

Beijo todos!
Paulo Sabino.
_____________________________________________________________________

(autores: Clarice Lispector / Cazuza.)

 

 

QUE O DEUS VENHA

 

Sou inquieta, áspera e desesperançada
Embora amor dentro de mim eu tenha
Só que eu não sei usar amor
Às vezes arranha feito farpa
Se tanto amor dentro de mim eu tenho
E no entanto eu continuo inquieta
É que eu preciso que o Deus venha
Antes que seja tarde demais
Corro perigo como toda pessoa que vive
E a única coisa que me espera é exatamente o inesperado
Mas eu sei que vou ter paz antes da morte
Que vou experimentar um dia o delicado da vida
Vou aprender como se come e se vive o gosto da comida
_____________________________________________________________________

(do site: Youtube. canção: Que o Deus venha. intérprete: Cássia Eller. versos: Clarice Lispector / Cazuza. música: Roberto Frejat. áudio extraído do álbum: Cássia Eller. gravadora: Polygram.)

QUEREMOS SABER
23 de janeiro de 2013

Conhecer_Enciclopédia

_____________________________________________________________

 desde que o mundo é mundo, uma das formas de se obter conhecimento é através das informações que nos são transmitidas.
 
desde que o homem é homem, ele utiliza-se de linguajares (o gestual, a palavra, a postura corporal) no intuito de transmitir informações aos seus, informações que acabam por gerar conhecimento.
 
a existência, aos nossos olhos miúdos & erráticos, é um grande mistério. não sabemos bem como surgiu a raça humana nem sabemos se o seu surgimento possui alguma razão, algum fundamento, alguma justificativa, ou se se trata apenas da ação do acaso, através de um processo natural & seletivo de bilhões & bilhões de anos. 
 
o ser humano mais desconhece que conhece.
 
talvez por isso, por nossa ignorância atávica, seja tão importante conhecer o pouco que conseguimos conhecer. 
 
conhecendo, acumulando saberes, podemos pensar mais claramente determinadas coisas.
 
conhecendo, acumulando saberes, podemos decidir mais claramente determinados posicionamentos.
 
diz o velho dito popular: “em terra de cego, quem tem um olho é rei”: aquele que enxerga um tanto mais que os outros possui, a seu favor, o fato de conhecer algo que os outros desconhecem. o fato de conhecer algo que os outros desconhecem delega, a quem possui o conhecimento, o poder de manipular a seu favor — caso deseje — o conhecimento adquirido, obtendo, com isso, vantagens sem que ninguém as perceba. 
 
é importante que saibamos, é importante que conheçamos.
 
algumas das nossas determinações, muitas das nossas decisões, são tomadas a partir de um — suposto — conhecimento.
 
(ser o lobo do lobo do homem.)
 
queremos saber, queremos conhecer, a fim de decisões acertadas não em benefício de um, mas em benefício de todos.
 
queremos saber o que vão fazer com as novas invenções, o que será das pesquisas sobre genética, sobre célula-tronco, sobre remédios para cura de doenças graves. 
 
queremos notícia mais séria, notícia mais de acordo com os estudos feitos & repassados aos cientistas por cientistas, sobre a descoberta da antimatéria & suas implicações, suas conseqüências reais, ao entendimento do universo.
 
(antimatéria: é exatamente o oposto da matéria. a antimatéria é composta por antipartículas assim como a matéria é composta por partículas. há uma especulação considerável na ciência sobre o universo ser constituído, além de matéria, por antimatéria, há uma especulação considerável na ciência sobre lugares no universo constituídos unicamente por antimatéria.) 
 
queremos notícia mais séria sobre o que a ciência descobriu a respeito do universo. porque o conhecimento atua na conquista da emancipação do homem. o conhecimento atua na conquista da independência do homem. o conhecimento atua na conquista da liberdade do homem para pensar & voar alto.
 
a realidade das grandes populações, dos homens pobres das cidades, das estepes, dos sertões, transformar-se-á quando as grandes populações, os homens pobres das cidades, das estepes, dos sertões, conquistarem a sua emancipação, emancipação a ser conquistada através do mesmo conhecimento que forma doutores & cientistas, emancipação a ser conquistada através do acesso aos estudos científicos desenvolvidos pelos grandes cientistas.
 
queremos saber quando vamos ter raio laser mais barato, queremos saber quando a tecnologia (para um melhor viver) será distribuída a todos. 
 
queremos, de fato, um relato, um retrato mais sério, sobre o mistério da luz — luz do disco voador (o que se sabe, de fato, sobre vida em outros planetas, em outras galáxias? por que determinados arquivos da nasa, da agência espacial norte-americana responsável por pesquisas sobre o espaço & pela criação de tecnologias & programas de exploração espacial, são acessíveis a um número restrito de pessoas?).   
 
queremos esclarecimentos, caso haja esclarecimentos, sobre os mistérios que nos rodeiam, para a iluminação do homem, homem carente & sofredor, tão perdido da morada do senhor em suas estúpidas guerras “””santas””” (qualquer tipo de guerra é uma estupidez imensa), tão perdido da morada do senhor em seus egoísmos & suas ambições desenfreadas (uma outra imensa estupidez).
 
queremos viver confiantes no futuro. por isso, por querermos viver confiantes num futuro melhor para todos, faz-se necessário prever qual o itinerário, faz-se preciso saber qual o caminho, da ilusão — a ilusão do poder (aquele que detém a informação detém o conhecimento; detendo o conhecimento, aquele que detém a informação detém o poder, detém a possibilidade, de manipular tal conhecimento em benefício próprio). 
 
queremos saber, queremos conhecer. 
 
queremos sabedoria, cultura, erudição. 
 
(a gente não quer só comida. a gente quer comida, diversão & arte.)
 
queremos sabedoria, cultura, erudição. afinal, se foi permitido ao homem conhecer tantas coisas, é melhor que todos saibam o que pode acontecer (acontecer ao mundo futuramente, para que possamos melhor intervir naquilo que consideramos pernicioso & prejudicial à existência saudável da raça humana).
 
queremos saber, queremos conhecer. 
 
todos queremos saber, todos queremos sabedoria, cultura, erudição.
 
(que assim seja.)
 
beijo todos!
paulo sabino.
_____________________________________________________________
 
(do livro: Todas as letras. autor: Gilberto Gil. organização: Carlos Rennó. editora: Companhia das letras.)
 
 
 
QUEREMOS SABER
 
 
Queremos saber
O que vão fazer
Com as novas invenções
Queremos notícia mais séria
Sobre a descoberta da antimatéria
E suas implicações
Na emancipação do homem
Das grandes populações
Homens pobres das cidades
Das estepes, dos sertões
 
Queremos saber
Quando vamos ter
Raio laser mais barato
Queremos de fato um relato
Retrato mais sério
Do mistério da luz
Luz do disco-voador
Pra iluminação do homem
Tão carente e sofredor
Tão perdido na distância
Da morada do Senhor
 
Queremos saber
Queremos viver
Confiantes no futuro
Por isso se faz necessário
Prever qual o itinerário da ilusão
A ilusão do poder
Pois se foi permitido ao homem
Tantas coisas conhecer
É melhor que todos saibam
O que pode acontecer
 
Queremos saber
Queremos saber
Todos queremos saber
_____________________________________________________________
 
(do site: Youtube. áudio extraído do cd: Acústivo MTV. artista & intérprete: Cássia Eller. canção: Queremos saber. autor: Gilberto Gil. gravadora: Universal Music.)